"Personagens do meu livro de memórias" - Parte II

>> quinta-feira, 9 de dezembro de 2010


(pausa para passar um espanador no blog)
Ok, começando...

Esse post é sobre dois dos personagens mais importantes da nossa história: minha mãe e meu sogro.


Quando eu tinha 5 anos de idade, descobri que tinha ARJ (artrite reumatóide juvenil), uma doença rara, auto imune e crônica, que atinge algumas das articulações do corpo. Em mim ela se manifestou nos joelhos. Fiquei meses internada, sem andar. Hoje em dia não sinto nada além de algumas dores no joelho de vez em quando, mas a primeira crise foi barra.

Essa mulher não saiu do meu lado um minuto sequer enquanto eu estava internada. É o que qualquer mãe no lugar dela faria? Pode ser. E no meu caso fez toda a diferença. Isso aconteceu há quase 24 anos, mas me lembro de tudo, com detalhes, como se tivesse acontecido há seis meses. E lembro bem, e em cores, que tudo o que eu pensava todos os dias era que precisava ficar boa, porque me deixava triste demais ver minha mãe dormindo em uma cadeira de hospital durante meses.

Lembro também que, quando tinha febres muito altas, delirantes, os médicos enchiam uma banheira com gelo e me colocavam dentro dela para baixar a febre, e eu ficava roxa. Minha mãe chorava muito. E eu ficava triste porque ela sofria. Até que um dia ela não aguentou mais e me "sequestrou". Me arrancou da banheira, me enrolou numa toalha e fugiu comigo do hospital. Não sabia pra onde ir, então ficou horas sentada comigo numa calçada esperando meu avô ir nos buscar.

Já vivemos muitos outros momentos desde que somos mãe e filha, mas nenhum foi tão marcante. Aos cinco anos de idade eu descobri o maior amor do mundo. Descobri uma mulher que não suportava me ver sofrer, e que sacrificaria qualquer coisa na vida pra me ver feliz. Descobri que nenhum amor no mundo era maior do que o dela por mim. E que eu também não suportaria a possibilidade de viver sem o cheiro gostoso dela.

E no dia do meu casamento, vendo minha mãe alí toda emocionada, me olhando com aquela carinha mais doce do mundo.... nossa! Foi o ponto alto da minha vida. Lembrei de tudo isso e de várias outras coisas, e achei a minha mãe a mulher mais incrível desse mundo! 



**********

E meu sogro? Já disse aqui que acho que me "apaixonei" por ele antes de me apaixonar pelo noivo, né? É verdade. Eu queria ser família dele e ponto. A solução que encontrei foi casar com o filho dele...rs


Enfim, não consigo escrever muito sobre ele porque é muito difícil pra mim definir tudo o que ele significa na minha vida. Ele é muito mais do que um sogro, é tudo o que admiro num pai. Ponto. E na hora da dança com os pais ele disse coisas tão bonitas pra mim. Coisas que eu não vou dividir aqui porque são só minhas, muito minhas. Mas posso afirmar que nunca, nunca ninguém me disse coisas tão bonitas, nem me olhou com olhos marejados de lágrimas tão sinceras. Amo demais essa pessoa.



Eles não sabem, mas são muito parecidos, mamãe e sogro. Eles gostam de se fazer de fortes pra segurar a onda da família inteira, mas são duas manteigas. Muito sensíveis... E acho que é isso que eu mais gosto neles. :-)

12 comentários:

Cazev 10 de dezembro de 2010 06:22  

Tava com uma saudade desse blog que vc nem faz idéia!!!!
Parar aqui para ler o post do dia é sempre uma emoção! É o meu momento de reflexão sobre as pessoas que me cercam e o que as faz especiais pra mim!!!!
Vc tem um dom único para descrever seus sentimentos e a nos induzir a senti-los e transferi-los para o nosso cotidiano! Deve ser pq vc escreve com o coração!!!

ashey 10 de dezembro de 2010 08:09  

sou portuguesa e venho seguindo o seu blog deade ha algum tempo. Tenho adorado os posts do seu casamento, tão bonito e cheio de sentimentos. Adorei esse sobre a sua mãe. Mãe faz tudo por nós!! tudo de bom *

barbara 10 de dezembro de 2010 09:01  

Que homenagem, hein!!! Achei lindo!!!
Não sou de me emocionar, mas meus olhos ficaram bem umidos lendo este post... rs...

Bjosss

Fernanda Castro 10 de dezembro de 2010 09:18  

Vc fica me fazendo chorar no meu trabalho!!!
Se meu patrão chega e me ver assim o que eu vou falar??? rsrsrs

Lindo!!

Vc escreve com a alma, Michele!!

Tudo de bom pra vc!!

Bjuss

Renata 10 de dezembro de 2010 09:34  

chorei :' ) lindo post

saudades de vc por aqui no capitu :*

Maya Segers 10 de dezembro de 2010 11:40  

Olá ... acho seu blog e sua historia linda ... você é super original mas esse post em especial está maravilhoso. Parabens fiquei emocionada.

Beijos

Samara Gentili 10 de dezembro de 2010 12:25  

que amor mais lindo. incomparáveis (:

Adriana 10 de dezembro de 2010 12:26  

Seus textos sempre me fazem chorar.
Parabéns pelo blog linnnnnndo!
Um beijo e muitas felicidades pra você.

Adriana

Fernanda 10 de dezembro de 2010 13:58  

Caramba Michele
Que aperto no coração que dá ler essa história mas ao mesmo tempo é tão bom ter um final tão feliz pra essa história!
É mt bom termos mãe com M maísculo, todas na teoria deveriam ser mas muitas não são....

beijoss

Renata 13 de dezembro de 2010 11:40  

Que bom que voce voltou!!!
E pra fazer a gente chorar de novo...
Lindo, lindo, lindo!

Luciana Ravaiani 9 de dezembro de 2011 12:00  

Chorei!

É aprimeira vez que estou lendo seu blog, no momento me recupero de uma fratura causada por uma sindrome que enfrequece os ossos, não digo isso pra me fazer de coitada ou de "solfredora" -como diz uma amigo meu se referindo à personagem Debora Seco em America rsrsrs - até pq essa sindrome me afetou de forma bem branda, não tenho maiores problemas só essa fraturas de vez em quando. Problemas... quem é que não tem?

Só estou contando esses detalhes pra dizer que eu sei o que é esse carinho de mãe e de pai tb, de dormir em cadeira de hospital, abrir mao dos seus compromissos só pra cuidar de vc!
Não estou namorando, não tenho previsão para casar mas me divirto sonhando e imaginando como seria o meu dia, quais seriam as minhas escolhas quanto ao vestido, decoração, o penteado no cabelo...mas uma coisa eu tenho certeza quero subir ao altar ao lado dos meus pais.

Obrigada por tornar meu repouso mais agradével.
Muitas felicidades...

Luciana

Michele Navega 9 de dezembro de 2011 12:05  

Mãe é a melhor coisa do mundo! :-)
Bjs!



Em 9 de dezembro de 2011 12:00, Disqus
<>escreveu:

Noivas Online